Construtivo

Construtivo desenvolve solução para monitorar saúde dos profissionais nos canteiros de obras

Construtivo desenvolve solução para monitorar saúde dos profissionais nos canteiros de obras

Tecnologia paperless da companhia de TI com DNA em engenharia reforça o novo momento do setor de construção para garantir a saúde dos profissionais e a continuidade dos cronogramas nos canteiros de obras

Junho de 2020 – O setor de construção civil, classificado como um serviço essencial durante a pandemia do Coronavírus, teve que reorganizar suas atividades a fim de manter as determinações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Para apoiar o segmento nesta adaptação segura nos canteiros de obras, o Construtivo, companhia de Tecnologia da Informação com DNA em engenharia, lançou uma funcionalidade dedicada ao monitoramento da saúde dos profissionais no aplicativo mobile Colaborativo Supervisão.

Com a nova ferramenta, os gestores eliminam o uso de formulários em papel para controlar a saúde dos profissionais. “Em uma obra, mesmo com a operação reduzida por conta da Covid-19, o fluxo de funcionários é grande, por isso o mais indicado é ter um checklist on-line para agilizar o processo, garantir a produtividade e não atrasar o cronograma” pontua Marcus Granadeiro, CEO do Construtivo,

A funcionalidade de checklist é parametrizável de acordo com os indicadores considerado necessários para o controle da saúde, entre eles a temperatura corporal e os tipos de sintomas compatíveis com Coronavírus. Além disso, de posse dessas informações, os gestores têm dados atualizados em tempo real para gerar relatórios.

Caso um funcionário teste positivo para a Covid-19, imediatamente o gestor pode checar no sistema os possíveis colaboradores que trabalharam no mesmo turno e, ou, processo de trabalho. Assim, a empresa pode adotar a quarentena seletiva às pessoas que foram expostas ao vírus.

“A gestão paperless da saúde, com todas as informações sobre a rotina de trabalho nas obras, possibilita aos gestores monitorar dados em tempo real para tomada de decisões otimizando a alocação da mão-de-obra, além de promover mais segurança e garantia de continuidade dos empreendimentos”, finaliza Granadeiro.