Construtivo

logo

Newsletter Edição 07/2022

Newsletter Edição 07/2022

Notícias

Utilização de modelos BIM na obra e na verificação de qualidade

Dando continuidade à série que detalha o nosso apoio às empresas na adoção do BIM, nesta edição vamos tratar da “utilização de modelos BIM na obra e verificação de qualidade”

Sabemos que o uso do BIM é muito vantajoso para o construtor, pois ele recebe projetos mais consistentes, além de simular o cronograma físico-financeiro com precisão.

A aplicação do BIM na obra vai além do acompanhamento 4D e 5D e transformar esse cenário em realidade envolve mudanças tecnológicas de execução e monitoramento em campo. Mas, para alcançar esse resultado, é preciso ir além das práticas tradicionais, como com o uso de trenas, linhas de prumo ou gabaritos de madeira, por exemplo.

Hoje, já existem diversas tecnologias que dão suporte para processos de execução de maior qualidade, de menor custo e tempo, garantindo o link entre o escritório e o canteiro de obras.

Adotar uma consultoria para a implementação de processos BIM to Field, assim como realizar treinamentos para a otimização de locação de projetos BIM na obra e para a verificação da qualidade de execução em relação ao projeto promove vantagens como obter um processo digital do começo ao fim, seja para locação ou controle de qualidade, deixa de ser analógico e sem integração com o modelo – como era realizado na topografia tradicional, gerando mais segurança e produtividade.

Além disso, é possível garantir um modelo BIM enriquecido com todas as informações de obra, atualizado em tempo real, garantindo controle de qualidade, assim como reduz a necessidade de profissionais e processos de topografia, pois tudoé realizado sob demanda pela própria equipe de engenharia da obra.

Construtivo leva sua experiência e pioneirismo para eventos que acontecem em agosto

Durante o mês, o Construtivo participará de três palestras que abordarão temas como inovação, o futuro da construção e como os recursos tecnológicos podem auxiliar no desenvolvimento de modelagens de informações da construção

O Começando nos dias 09 e 10 de agosto, nosso diretor da Divisão BIM, Cesar Calderaro, apresentará durante o Inova Civil, evento de inovação promovido pela Universidade Estadual de Maringá, uma palestra sobre a aplicação de nuvem de pontos na engenharia. Na ocasião, será apresentado um caso de aplicação em projetos e acompanhamento de obras e como essa tecnologia pode contribuir para a otimização dos processos de engenharia.

No dia 17 de agosto, às 16h, acontece o evento on-line Construção Brasil, promovido pela Senior Mega, que tem como foco unir tecnologia e inovação no setor da construção civil. Neste evento, o sócio-diretor do Construtivo, Marcus Granadeiro, apresentará a palestra “Escaneamento Progressivo com Soluções Autônomas”, em conjunto com a gerente de desenvolvimento de negócios da Leica Geosystems do Brasil, Renata Purger, promovendo uma conversa sobre lasers que fazem parte de uma nova geração que evoluiu do estático para o autônomo, exigindo o mínimo ou nenhuma intervenção humana.

Já no dia 26 de agosto, é a vez do eDocs Engenharia & Construção, em Curitiba. O Construtivo participará como patrocinador oficial e, novamente, o diretor da Divisão BIM, Cesar Calderaro, apresentará uma palestra sobre o Plano de Execução BIM (PEB) e como esse recurso pode auxiliar no desenvolvimento de modelagens para a construção.

Novidades sobre o App Mobile

A família de apps do Construtivo agora pode ser utilizada sem custo

Disponíveis na PlayStore e Apple Store, a família de aplicativos do Construtivo agora pode ser utilizada sem custo, basta inscrever-se e começar a usar!

Nas plataformas, estão disponíveis os apps: Colaborativo Check, Colaborativo RDO, Colaborativo RDO ++, Colaborativo Fotos, Colaborativo Status e Planejamento.

Para baixar, basta acessar: https://bit.ly/3zmr30i para Android, ou https://apple.co/3cw2EMS para iOS.

02/09
às 11hs

WEBINAR

A Transformação Digital na Engenharia

Em nosso próximo webinar, nossos especialistas vão discutir como aplicar tecnologia, quais as dificuldades e as vantagens desse processo.

Artigo

Como montar uma estratégia de gestão da informação alinhada ao BIM?

Por Marcus Granadeiro

Junho de 2022 – Quando falamos da implantação do BIM (Building Information Modeling) não devemos encará-la como um projeto, mas sim como uma jornada que precisa estar embasada em um planejamento com acompanhamento estratégico que inclua uma visão de longo prazo. Este conceito é tão claro que a própria norma NBR ISO 19650 define graus de maturidade para esta jornada.

Um dos pontos que deixa a implantação do BIM complexa, sendo que não épossível resolvê-la em um só projeto, está relacionado ao processo de gestão da informação. E este é o foco da ISO 19650, que define um objetivo simples, mas extremamente complicado de se alcançar: é necessário entregar a informação exata, nem mais nem menos, para quem precisa tomar a decisão no momento certo.

Para que isso ocorra, o envolvimento dos participantes deve ser muito intenso e colaborativo. Isso significa que há necessidade de mudança na mentalidade do setor com a adoção de maior confiança, menos medo de errar e uma visão menos imediatista. Isso não se consegue apenas com a adesão de um departamento ou apostando em um projeto piloto, mas sim com a participação das esferas mais estratégicas da empresa trabalhando juntas e alinhadas em termos de visão.

Nos dias de hoje, a questão não é decidir implantar ou não, mas como será a jornada do BIM na empresa. A implementação a longo prazo é certeza para todas as organizações, mas realizar projetos simples, como os pilotos para “validar o conceito BIM” ou para atender determinado cliente ou contrato é um erro estratégico grave. Essa prática apenas vai deixar a jornada mais longa e com certeza mais custosa. Além disso, a procrastinação fará com que se perca a oportunidade de se obter vantagem competitiva com a tecnologia.

O melhor início não é o que se parece óbvio: após uma apresentação de um software de modelagem bacana, basta comprá-lo e realizar um treinamento básico com a equipe. Este até pode ser o primeiro passo de uma estratégia, mas o melhor início é definir a estratégia por meio da resposta sobre a questão principal da norma: como entregar a informação necessária para as pessoas corretas e no tempo correto?

O tipo de tecnologia, as ferramentas a serem usadas ou como gerar e contratar o modelo para uso são questões secundárias e que se resolverão mais facilmente com uma estratégia bem definida e disseminada por toda a organização. Com a estratégia, as principais dores serão resolvidas de forma prioritária, dando força para mais investimentos e criando um ciclo virtuoso.

Marcus Granadeiro é engenheiro civil formado pela Escola Politécnica da USP, sócio-diretor do Construtivo, empresa de tecnologia com DNA de engenharia, membro do RICS – Royal Institution of Chartered Surveyors (MRICS) e do ADN (Autodesk Development Network) e certificado em Transformação Digital pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).

Dica do Mês

EXPLORANDO OS APLICATIVOS DO COLABORATIVO DO PRODUTO SUPERVISÃO LT

O Colaborativo agora possui uma versão do produto “Supervisão LT” com os aplicativos CHECK, RDF, RDO, RDO++ e RNC.

Todos esses aplicativos estão disponíveis para Android e iOS, com a possibilidade de autorregistro de maneira simples e que permite uma experiência inicial com o Colaborativo e o produto Supervisão.

O primeiro passo é realizar a instalação de um dos aplicativos do pacote Supervisão, como por exemplo o CHECK, e então clicar no botão de “Inscrever-se” para realizar o autorregistro. Esse registro só precisa ser realizado uma única vez e pode ser utilizado para os outros aplicativos do “Supervisão LT”.

Nas imagens abaixo, segue o procedimento. Também é necessário aceitar os termos de uso e preencher um cadastro informando os dados do usuário e um email válido.

Após preencher os dados necessários, será encaminhado um email para completar o autorregistro com toda a segurança.

Depois de completar o autorregistro, será disponibilizado o link para acessar o colaborativo e as instruções para serem preenchidas nos aplicativos.

Preenchendo no campo Ambiente “supervisaolt” e colocando o login e senha escolhidos, já é possível acessar o aplicativo desejado e começar a utilizar.

  • CHECK: Crie checklists de verificação de obra e inspeções em seu celular estando offline e sincronizando ao se conectar com a internet.
  • RDF: Crie relatórios de fotos em seu celular estando offline e sincronizando ao se conectar com a internet.
  • RDO: Crie relatórios de obras em seu celular estando offline e sincronizando ao se conectar com a internet.
  • RDO++: Crie relatórios de obras em seu celular estando offline e sincronizando ao se conectar com a internet.
  • RNC: Crie relatórios de não conformidade em seu celular estando offline e sincronizando ao se conectar com a internet.

Cada aplicativo tem a sua função principal e, dependendo da necessidade, pode ser utilizado clicando no botão “+” e, preenchendo os campos obrigatórios, existe a possibilidade de adicionar fotos. Ao finalizar o cadastro, basta clicar no botão para sincronizar e o item será gravado no colaborativo, sendo que apenas o usuário criador terá acesso, ou seja, não haverá outros usuários acessando os dados da sua obra.

Abaixo, segue uma imagem de como é a visão do usuário acessando o Colaborativo. Todos os itens que forem criados e sincronizados ficam registrados em cada uma das pastas do CHECK, RDF, RDO, RDO++ e RNC.

O usuário vai visualizar apenas os itens que ele cadastrou e pode acessar alguns recursos do colaborativo, como a geração do PDF para impressão de um RDO ou CHECK e a possibilidade de encaminhar um item para uma revisão.

Acessando um item já sincronizado, o usuário pode gerar um PDF para manter o registro se necessário consigo mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.