El modelado de información empresarial integra datos de las diversas etapas de un trabajo de manera organizada, rompiendo disputas de información

Responsable de alrededor del 7% del PIB, la Construcción Civil es un termómetro importante en la salud de la economía. Con la nueva pandemia de Coronavirus, que derivó en el aislamiento social y el agravamiento de la crisis económica en el país, el sector se mantuvo activo por considerarse una actividad imprescindible, ayudando a sostener el desempeño del PIB para que la fuerte caída no fuera ni siquiera mayor en 2020 Las pequeñas obras, hechas en casa, también calentaron el mercado durante la pandemia. Se espera que los lanzamientos inmobiliarios se reanuden en 2021.

La encuesta Transformación digital: el futuro de la construcción conectada, de la consultora IDC, indica que el sector de la construcción civil está listo para dar un salto en innovación. Brasil sigue los estándares internacionales de construcción y lidera la inversión en software basado en Building Information Modeling, BIM, una herramienta de gestión que recopila información detallada sobre las distintas fases de un edificio de manera organizada, automatizando la etapa de diseño y generando menos desperdicio.

“Las herramientas con metodología BIM aprovechan toda la información generada en las diferentes etapas, rompiendo disputas entre áreas que antes estaban selladas”, dice. Marcus granadero, presidente de constructivo que oferece essa solução por meio do modelo de Software como Serviço – SaaS. A empresa mantém um programa de revendas e integradores, os quais atuam em conjunto com a equipe interna na gestão do cliente.

Uma das soluções oferecidas pela Construtivo é a Ubik, da austríaca Augmensys, que permite a um engenheiro fazer inspeção num canteiro de obra utilizando óculos de Realidade Aumentada, tablet ou celular. Basta direcionar o dispositivo para a área ou equipamento e obter informações referentes ao projeto contidas no Colaborativo, plataforma de gestão de processos e documentos na Nuvem, da Construtivo. A solução fornece digitalmente informações de documentos técnicos e desenhos e pode ser integrada a softwares de gestão, como o SAP. Além de fornecer informações que foram geradas durante o projeto, a solução permite que o usuário agregue dados ao sistema por meio de comando de voz. A implementação do Ubik está a cargo da Voith Digital Ventures, parceira da Construtivo para essa solução.

Depois do projeto chega a hora de apresentar a obra ao cliente. Tours vir-tuais são opções atraentes para conhecer o imóvel sem ter que se deslocar até o endereço. “Os sites sempre usaram tecnologia para apresentar imóveis, mas em 2020 esse recurso foi aprimorado com visitas virtuais 360° e um maior diálogo com os clientes por meio de atendimentos personalizados e instantâneos”, afirma Leonard Bartz, CEO da FullFreela, marketplace para artistas de design e arquitetura. Com ferramentas como o chatbot, é possível garantir que o possível comprador se mantenha interessado em consultar o site para escolher seu imóvel novo. “Mesmo que ele demore mais para se decidir, é importante criar um relacionamento online com o consumidor, momento importante para reinventarmos nossos negócios sem perder o contato humano, ainda que virtual”, diz Bartz.

A Apto, plataforma que conecta potenciais compradores de imóveis a construtoras e empreendimentos, oferece o tour 3D pelos apartamentos decorados e permite realizar agendamentos em tempo real para visitar o imóvel. Contratada pelas construtoras, a Apto faz uma sessão de fotos 360° do empreendimento e adiciona o conteúdo no site, incluindo a explicação da planta e o que é possível fazer no espaço, inserindo móveis virtualmente.

Además de visitar un inmueble de forma remota, es posible realizar una inspección virtual de una obra con la plataforma Banib Conecta. Dirigido a empresas constructoras, el sistema permite gestionar y monitorear el trabajo a través del teléfono celular o de escritorio, explica Renato Rodrigues, director general de Banib. La plataforma genera un enlace que se puede abrir desde cualquier dispositivo, lo que facilita la monitorización remota.

Entre los clientes de Banib se encuentran Passarelli, Method, Concremat, Cushman & Wakefield y Bureau Veritas. La empresa cuenta con un área de servicio exclusiva para constructores, gerentes y desarrolladores y tiene planes de contratar una red de profesionales de la fotografía para promover proyectos para constructores con obras pequeñas y puntuales, agrega Rodrigues.

Software de ingeniería

No mercado de desenho de Engenharia, Arquitetura e Construção, vários softwares substituíram a velha prancheta de desenho. O Auto-cad criado pela Autodesk há quase quatro décadas, é a ferramenta mais longeva usada pelo setor até os dias de hoje. O programa evoluiu ao longo dos anos, acompanhando tendências como o trabalho com dados em Nuvens. Está disponível nos sistemas operacionais MacOS e Windows e presente nos smartphones.

“A partir do Autocad surgiram outras ferramentas dedicadas como o Revit, usado em projetos de grandes estruturas como a construção de pontes”, explica Pedro Soethe, especialista técnico da área de Arquitetura, Engenharia e Construção da Autodesk. O Revit usa a tecnologia BIM, integrando softwares, hardwares e profissionais envolvidos no projeto, fazendo a modelagem da obra em 3D.

O sistema automatiza projetos além de contar com um Banco de Dados compartilhado pelas equipes envolvidas em determinada obra ou etapa, otimizando tempo e recursos.

“O BIM foi uma grande inovação no setor, gerando produtividade, qualidade dos projetos, e economia, fundamental no gerenciamento de obras públicas, dando mais transparência ao processo”, destaca Soethe. Como a metodologia BIM integra vários módulos, os orçamentos ficam mais precisos, evitando gastos desnecessários com materiais e provisionamentos superfaturados. “Novas licitações de construções públicas pedem que os projetos sejam feitos em software BIM para racionalizar orçamentos e difi-cultar desvios de dinheiro”, aponta a arquiteta autônoma, Alice Mahlmeister.

Além do Revit, outras ferramentas focadas em projetos prediais e obras de infraestrutura como rodovias surgiram a partir do Autocad e hoje compõem a família de soluções da Autodesk, como o Civil 3D, software para documentação e projetos apoiado no BIM que permite, por exemplo, construir uma rodovia virtual com as mesmas características da edificação real.

Com 37 revendas e dois distribuidores em todo o País, a Autodesk capacita seu canal na plataforma de treinamentos Brasil-Sales Academy além de promover eventos, workshops e programas, buscando especializar parceiros em sistemas de Engenharia e Arquitetura.

Com o mesmo foco na metodologia BIM, a Graphisoft oferece o Archicad, software com 37 anos de mercado cujo principal apelo é ser uma plataforma amigável e intuitiva. A ferramenta, voltada a profissionais de arquitetura, engenharia e construção, auxilia desde a fase conceitual do projeto até a construção, organizando e classificando as informações utilizadas na fase do gerenciamento das instalações. Roda nos sistemas operacionais MacOS e Windows e uma nova versão é lançada a cada ano, ressalta Gustavo Carezzato, diretor-geral da Graphisoft para a América Latina.

A empresa conta com uma área de Customer Success que acompanha os usuários e suas necessidades relacionadas ao uso da ferramenta e na melhoria dos processos internos e externos com os parceiros. A empresa oferece várias opções de licenciamento do Archicad para diferentes perfis de clientes, dos profissionais liberais a escritórios de qualquer tamanho. “Temos investido na democratização do BIM para que todos os profissionais tenham acesso a essa metodologia”, afirma Carezzato.

A Graphisoft conta com uma rede de parceiros composta por representantes de vendas, distribuidores e revendedores, e oferece ferramentas para o desenvolvimento desses negócios por meio de treinamentos regulares, materiais de marketing e de vendas.

Com o lançamento do Archi-cad 24, em julho de 2020 durante o evento Building Together 2020, a companhia passou a atender ‘enge-nheiros estruturais’. “Desenvolvemos um ecossistema que se baseia no conceito de Design Integrado, um fluxo de trabalho na metodologia BIM, integrando arquitetos e engenheiros em um ambiente BIMCloud, solução de compartilhamento de projetos na Nuvem com equipes trabalhando juntas, simultaneamente, independentemente de suas localizações, facilitando todo o processo”, ressalta Carezzato.

A Construção é o segundo setor com mais oportunidades de digitali-zação de processos depois da Indústria, e vive grandes desafios, como a enorme variedade de realidades de canteiro de obras, alguns altamente organizados e outros que mal conseguem atender às normas de segurança do trabalho. “Nesse contexto, é de se esperar que a adesão à Transformação Digital também não seja uniforme”, observa Fabrício Schveitzer, diretor de Operações da Sienge.

Um estudo em conjunto com a consultoria Grant Thornton realizado em 2020 mostrou que 70% das empresas de construção pretendem aderir à metodologia BIM em até dois anos. A empresa oferece a Sienge Plataforma, sistema de gestão especializado na Indústria da Construção com mais de 3,5 mil clientes. A plataforma centraliza e ?organiza os dados gerados e consumidos por outros softwares, seja no escritório, no canteiro de obras ou de outros fornecedores, como projetistas. O recém-lançado Sienge BIM funciona como um plugin do Revit, da Autodesk, permitindo que projetistas, incorporadoras e construtoras acompanhem em tempo real os impactos no orçamento ocasionados por cada decisão de projeto. “O sistema atualiza o orçamento e o descritivo de materiais existentes no Sienge e cada vez que uma alteração é feita no Revit economiza-se até 40% no tempo despendido por arquitetos, projetistas e orçamentistas de in-corporadoras e construtoras”, explica Schveitzer.

Outra solução é a Sienge Go! voltada para micro e pequenas empresas de Construção que orienta o fluxo de caixa e histórico de compras. A empresa conta com uma estratégia de distribuição baseada em canais com 22 revendas especializadas em sistemas de gestão, e 35 pontos de atendimento ao cliente.

Deja una respuesta

Su dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *