Business Information Modeling integra dados das diversas etapas de uma obra de forma organizada, rompendo feudos de informações

Responsável por cerca de 7% do PIB, a Construção Civil é um termômetro importante na saúde da economia. Com a pandemia do novo Coronavírus, que levou ao isolamento social e ao agravamento da crise econômica no País, o setor se manteve ativo por ser considerado atividade essencial, ajudando a segurar o desempenho do PIB para que a forte queda não fosse ainda maior em 2020. Pequenas obras, feitas em casa, também aqueceram o mercado durante a pandemia. A expectativa é de retomada dos lançamentos imobiliários em 2021.

A pesquisa Transformação Digital: O Futuro da Construção Conectada, da consultoria IDC, indica que o setor de Construção Civil está pronto para o salto da inovação. O Brasil acompanha os padrões internacionais de construção e lidera quando o assunto é investimento em softwares baseados em Building In-formation Modeling, BIM, ferramenta de Gestão que reúne informações detalhadas das várias fases de uma edificação de forma organizada, automatizando a etapa de projeto e gerando menos resíduos.

“As ferramentas com metodologia BIM aproveitam toda a informação gerada nas diferentes etapas, quebrando feudos entre áreas antes estanques”, afirma Marcus Grenadier, presidente da Constructive que oferece essa solução por meio do modelo de Software como Serviço – SaaS. A empresa mantém um programa de revendas e integradores, os quais atuam em conjunto com a equipe interna na gestão do cliente.

Uma das soluções oferecidas pela Construtivo é a Ubik, da austríaca Augmensys, que permite a um engenheiro fazer inspeção num canteiro de obra utilizando óculos de Realidade Aumentada, tablet ou celular. Basta direcionar o dispositivo para a área ou equipamento e obter informações referentes ao projeto contidas no Colaborativo, plataforma de gestão de processos e documentos na Nuvem, da Construtivo. A solução fornece digitalmente informações de documentos técnicos e desenhos e pode ser integrada a softwares de gestão, como o SAP. Além de fornecer informações que foram geradas durante o projeto, a solução permite que o usuário agregue dados ao sistema por meio de comando de voz. A implementação do Ubik está a cargo da Voith Digital Ventures, parceira da Construtivo para essa solução.

Depois do projeto chega a hora de apresentar a obra ao cliente. Tours vir-tuais são opções atraentes para conhecer o imóvel sem ter que se deslocar até o endereço. “Os sites sempre usaram tecnologia para apresentar imóveis, mas em 2020 esse recurso foi aprimorado com visitas virtuais 360° e um maior diálogo com os clientes por meio de atendimentos personalizados e instantâneos”, afirma Leonard Bartz, CEO da FullFreela, marketplace para artistas de design e arquitetura. Com ferramentas como o chatbot, é possível garantir que o possível comprador se mantenha interessado em consultar o site para escolher seu imóvel novo. “Mesmo que ele demore mais para se decidir, é importante criar um relacionamento online com o consumidor, momento importante para reinventarmos nossos negócios sem perder o contato humano, ainda que virtual”, diz Bartz.

A Apto, plataforma que conecta potenciais compradores de imóveis a construtoras e empreendimentos, oferece o tour 3D pelos apartamentos decorados e permite realizar agendamentos em tempo real para visitar o imóvel. Contratada pelas construtoras, a Apto faz uma sessão de fotos 360° do empreendimento e adiciona o conteúdo no site, incluindo a explicação da planta e o que é possível fazer no espaço, inserindo móveis virtualmente.

In addition to visiting a property remotely, it is possible to carry out a virtual inspection of a work with the Banib Conecta platform. Aimed at construction companies, the system makes it possible to manage and monitor the work by cell phone or desktop, explains Renato Rodrigues, CEO of Banib. The platform generates a link that can be opened from any device, facilitating remote monitoring.

Among Banib's clients are Passarelli, Method, Concremat, Cushman&Wakefield and Bureau Veritas. The company has an exclusive service area for builders, managers and developers and has plans to hire a network of photography professionals to promote construction projects with small, one-off works, adds Rodrigues.

Engineering Software

No mercado de desenho de Engenharia, Arquitetura e Construção, vários softwares substituíram a velha prancheta de desenho. O Auto-cad criado pela Autodesk há quase quatro décadas, é a ferramenta mais longeva usada pelo setor até os dias de hoje. O programa evoluiu ao longo dos anos, acompanhando tendências como o trabalho com dados em Nuvens. Está disponível nos sistemas operacionais MacOS e Windows e presente nos smartphones.

“From Autocad, other dedicated tools emerged, such as Revit, used in projects for large structures such as building bridges”, explains Pedro Soethe, technical specialist in the area of ​​Architecture, Engineering and Construction at Autodesk. Revit uses BIM technology, integrating software, hardware and professionals involved in the project, modeling the work in 3D.

The system automates projects, in addition to relying on a Database shared by the teams involved in a certain work or stage, optimizing time and resources.

“O BIM foi uma grande inovação no setor, gerando produtividade, qualidade dos projetos, e economia, fundamental no gerenciamento de obras públicas, dando mais transparência ao processo”, destaca Soethe. Como a metodologia BIM integra vários módulos, os orçamentos ficam mais precisos, evitando gastos desnecessários com materiais e provisionamentos superfaturados. “Novas licitações de construções públicas pedem que os projetos sejam feitos em software BIM para racionalizar orçamentos e difi-cultar desvios de dinheiro”, aponta a arquiteta autônoma, Alice Mahlmeister.

In addition to Revit, other tools focused on building projects and infrastructure works such as highways emerged from Autocad and today make up the Autodesk family of solutions, such as Civil 3D, software for documentation and projects supported by BIM that allows, for example, build a virtual highway with the same characteristics as the real building.

With 37 resellers and two distributors across the country, Autodesk trains its channel on the Brasil-Sales Academy training platform, in addition to promoting events, workshops and programs, seeking to specialize partners in Engineering and Architecture systems.

Com o mesmo foco na metodologia BIM, a Graphisoft oferece o Archicad, software com 37 anos de mercado cujo principal apelo é ser uma plataforma amigável e intuitiva. A ferramenta, voltada a profissionais de arquitetura, engenharia e construção, auxilia desde a fase conceitual do projeto até a construção, organizando e classificando as informações utilizadas na fase do gerenciamento das instalações. Roda nos sistemas operacionais MacOS e Windows e uma nova versão é lançada a cada ano, ressalta Gustavo Carezzato, diretor-geral da Graphisoft para a América Latina.

The company has a Customer Success area that monitors users and their needs related to the use of the tool and the improvement of internal and external processes with partners. The company offers several Archicad licensing options for different customer profiles, from professionals to offices of any size. “We have invested in the democratization of BIM so that all professionals have access to this methodology”, says Carezzato.

Graphisoft has a network of partners made up of sales representatives, distributors and resellers, and provides tools for developing these businesses through regular training, marketing and sales materials.

Com o lançamento do Archi-cad 24, em julho de 2020 durante o evento Building Together 2020, a companhia passou a atender ‘enge-nheiros estruturais’. “Desenvolvemos um ecossistema que se baseia no conceito de Design Integrado, um fluxo de trabalho na metodologia BIM, integrando arquitetos e engenheiros em um ambiente BIMCloud, solução de compartilhamento de projetos na Nuvem com equipes trabalhando juntas, simultaneamente, independentemente de suas localizações, facilitando todo o processo”, ressalta Carezzato.

A Construção é o segundo setor com mais oportunidades de digitali-zação de processos depois da Indústria, e vive grandes desafios, como a enorme variedade de realidades de canteiro de obras, alguns altamente organizados e outros que mal conseguem atender às normas de segurança do trabalho. “Nesse contexto, é de se esperar que a adesão à Transformação Digital também não seja uniforme”, observa Fabrício Schveitzer, diretor de Operações da Sienge.

Um estudo em conjunto com a consultoria Grant Thornton realizado em 2020 mostrou que 70% das empresas de construção pretendem aderir à metodologia BIM em até dois anos. A empresa oferece a Sienge Plataforma, sistema de gestão especializado na Indústria da Construção com mais de 3,5 mil clientes. A plataforma centraliza e ?organiza os dados gerados e consumidos por outros softwares, seja no escritório, no canteiro de obras ou de outros fornecedores, como projetistas. O recém-lançado Sienge BIM funciona como um plugin do Revit, da Autodesk, permitindo que projetistas, incorporadoras e construtoras acompanhem em tempo real os impactos no orçamento ocasionados por cada decisão de projeto. “O sistema atualiza o orçamento e o descritivo de materiais existentes no Sienge e cada vez que uma alteração é feita no Revit economiza-se até 40% no tempo despendido por arquitetos, projetistas e orçamentistas de in-corporadoras e construtoras”, explica Schveitzer.

Outra solução é a Sienge Go! voltada para micro e pequenas empresas de Construção que orienta o fluxo de caixa e histórico de compras. A empresa conta com uma estratégia de distribuição baseada em canais com 22 revendas especializadas em sistemas de gestão, e 35 pontos de atendimento ao cliente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *